RESENHA: A Espada do Verão

222

Mitos nada mais são do que histórias sobre verdades que esquecemos.

Escrito por Lu

Livro: A Espada do Verão
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 433

Demorou mas saiu!!

Lançado em outubro A Espada do Verão apresenta ao público a nova história mitológica de Rick Riordan que dessa vez decidiu invadir o mundo nórdico em Magnus Chase e os Deuses de Asgard.

A trilogia tem como protagonista Magnus, que perdeu sua mãe de maneira misteriosa e desde então vive nas ruas por não possuir contato com seus parentes, até que um dia ao ser procurado por seu tio Randolph ele vê sua vida mudar por saber que faz parte do mundo da mitologia nórdica, e que depende dele atrasar o Juízo Final (Ragnarok).

Se você já leu Percy Jackson e os Olimpianos ou Heróis do Olimpo esse nome Chase deve lhe ser familiar certo? Não é coincidência, Magnus tem o mesmo sobrenome de Annabeth, pois afinal os dois são parentes e essa ligação entre os dois torna ainda mais interessante à história, principalmente para aqueles esperam um por um possível crossover envolvendo os einherjar de Valhala e semideuses do Acampamento Meio-Sangue e Júpiter.

20151203_141253

O livro rebate algumas coisas relacionadas à retratação atual da mitologia nórdica como em filmes e a Marvel, então se você for ler o livro esperando um Thor gostosão, bonzinho e 100% heroico está bem enganadx e como todo livro do Riordan ele trás várias histórias mais menosprezadas pelas grandes adaptações o que é bem legal.

Apesar de ter algumas semelhanças com as outras sagas do autor, Os Deuses de Asgard contém núcleos mais maduros como Samirah que sofreu preconceito na infância por causa de sua descendência muçulmana, Heart um elfo surdo que decide aprender magia indo contra sua família e o próprio Magnus, personagem principal que como já foi dito, logo cedo sofre com a perda da mãe e precisa aprender a sobreviver nas ruas. Outra característica diferente que eu gostei bastante é a narração de Chase que possui um humor mais ácido e irônico que os protagonistas das histórias Greco-romana e Egípcias.

20151203_143653

Você parece o Kurt Cobain, minha mãe dizia, para me provocar. Eu adorava o Kurt, pena que ele morreu. Ah, adivinha, mãe!, pensei. Agora também tenho isso em comum com ele!

Minha avaliação geral é positiva, eu estava com muitas expectativas por eu gostar muito de mitologia nórdica e ser fã do trabalho do Rick Riordan, essa ansiedade normalmente me prejudica, mas A Espada do Verão me compensou, o livro é divertido, cheio de referências a cultura pop, a história é envolvente e os personagens são bem interessantes daqueles que facilmente se cria empatia. Então se você ainda tá na dúvida ou tem medo de boiar porque não sabe muito sobre mitologia germânica se joga! Pois ele é de fácil leitura e vale muito a pena.

Anúncios

2 comentários sobre “RESENHA: A Espada do Verão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s