RESENHA: Antígona – Sófocles

Olá pessoal! O blog andou meio inativo durante algumas semanas, pois estávamos ocupadas com diversas coisas e acabou não sobrando tempo, mas agora com as férias tudo deve voltar ao normal. Hoje eu vou postar a resenha de Antígona que estou prometendo há um bom tempo, ela não ficou do jeito que eu queria… Mas ok, espero que gostem.

Nome: Antígona
Autor: Sófocles

A peça escrita por Sófocles dura o período de um dia e mostra o desejo de Antígona61vw-ghcsil de enterrar seu irmão Polinicie, vontade essa que vai de encontro à decisão de Creonte em não sepultar o mesmo. Contudo, antes de entrar no enredo da obra, é preciso contextualizar que a personagem título é filha de Édipo que, sem saber, matou o pai e desposou a mãe tendo quatro filhos com ela (Polinicie, Éteocles, Ismênia e Antígona) e anos depois, ao descobrir que estes eram seus pais biológicos, fura os próprios olhos.

A tragédia sofocliana é marcada pela oposição entre Antígona e Creonte, onde ela defende a lei familiar e divina que impõe como dever dos vivos enterrar os mortos e ele seu direito como rei de punir um inimigo. Pode-se dizer, metaforicamente, que ambos falam línguas diferentes e por isso é impossível chegar a um acordo. A partir dessa premissa, é possível perceber que as normas divinas entram em conflito com o poder democrático (mesmo que Creonte seja um tirano) destacando a mudança no cenário da época que, aos poucos, abandonava o pensamento teogonico.

Durante todo o enredo, a protagonista tem consciência do que está e o que irá acontecer e mesmo assim não faz questão de esconder seus atos, seguindo a fórmula do herói trágico, pois, a tragédia se caracteriza por colocar o ser humano diante do inegociável fazendo com que o personagem cresça e tenha sua honra na morte, não por acaso, Antígona reconhece a Tânato por servir aos mortos ao ponto de pagar com a vida por eles. Em contra partida está Creonte que ao ser levado por sua vaidade, decide ignorar o coro selando o seu destino que é sofrer em vida carregando o peso de ter causado a destruição de sua família.

Antígona continua a ser uma história muito abordada nos tempos atuais por inferir vários conceitos que rodeiam a nossa existência, como o direito dos mortos ao sepultamento e a interferência do Óikos na democracia; além disso, é importante ressaltar as inúmeras análises possíveis acerca do que é tratado durante suas passagens, mostrando o quão rica é a escrita de Sófocles, que é considerado por muitos o maior tragediógrafo já vivo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s